Pesquisa revela que 75% da receita das fintechs vem de dispositivos móveis

O relatório Mobile Product Success in Finance and Banking, divulgado ontem (28) pela Bitrise, empresa de Mobile DevOps, revelou que os dispositivos móveis impactam 75% da receita geral dos negócios envolvendo o ambiente bancário e financeiro. O estudo feito junto a líderes móveis seniores em organizações financeiras e bancárias mostrou ainda que, apesar desta predominância, as empresas do setor têm investido  menos de 10% do total de gastos com produtos e engenharia no desenvolvimento de aplicativos móveis.

Segundo a pesquisa, as empresas financeiras e bancárias são particularmente afetadas pela adoção de aplicativos móveis pelos consumidores para tudo, desde pagamentos e serviços bancários até investimentos e planejamento. Somente entre janeiro de 2020 e outubro de 2021, o número de usuários ativos diários de aplicativos fintech aumentou 337%. Apesar desse aumento, muitas empresas ainda não fizeram a conexão entre o sucesso de suas iniciativas móveis e o sucesso de seus negócios em geral.

“Esse insight é importante, pois destaca o fato de que o celular veio potencialmente compensar outras áreas de negócios que estão atrasadas”, disse Barnabas Birmacher, CEO da Bitrise.

Segundo a empresa, o relatório Mobile Product Success in Finance and Banking deste ano explora as complexidades da criação de aplicativos móveis em um setor regulamentado e revela uma correlação entre a entrega de aplicativos de alta qualidade e o aumento da receita. Outros tópicos do relatório incluem experiência do usuário, segurança, tecnologias biométricas, frequência de lançamento, impacto das classificações de aplicativos na aquisição e conversão de usuários e muito mais.

Entre as descobertas se destacam outros aspectos como o fato de que o gerenciamento de gargalos regulatórios e relacionados à conformidade se torna um problema maior à medida que a importância do celular aumenta.

Cinquenta e um por cento (51%) dos entrevistados relatam que os regulamentos e a burocracia em torno dos lançamentos móveis representam desafios. Onze por cento (11%) dos entrevistados dizem que não podem usar os SDKs que desejam e 8% têm acesso limitado às ferramentas de nuvem.

“As experiências móveis agora estão alimentando desde a maioria até toda a receita de algumas organizações”, acrescentou Birmacher. “Quanto mais essas empresas investirem em alcançar a excelência móvel – começando com seus processos internos e terminando na experiência do usuário – mais potencial de receita elas inevitavelmente verão.”

Deixe um comentário